quinta-feira, 26 de setembro de 2013

ElaLeu #04 - Eu quero mais | A culpa é das estrelas, GREEN John

♥ John Green, 36 anos, Indianópolis. 
♥ Publicado em 2012 no Brasil pela editora Intríseca.
♥ Narração em primeira pessoa em ordem cronológica.
♥ Personagens principais: Hazel, Augustus, Isaac e Peter Van Houten
♥ Jovem-adulto. Romance adolescente onde os protagonistas sofrem de câncer.


SINOPSE: A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.

Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar. 


Hey guys!
Então, eu finalmente li o tão cobiçado e desejado no skoob, o livro azulzinho mais querido da atualidade e o bendito que fez até as pessoas mais chatas com a leitura (e chatas eu digo o sentido de não gostar de ler) se apaixonarem e quererem mais.

Confesso que o que mais me chamou atenção não foram as explosões em blogs literários e de gêneros similares, mas a simples citação de Markus Zusak, autor de A menina que roubava livros, um dos meus atores preferidos, na capa do livro.

Comprei o livro na Livraria Exclusiva aqui em Porto Velho, ele custou R$29,00 e não li assim que comprei o livro. Estava com outras leituras da escola e deixei ele na minha estante. Então, vamos logo à resenha.

A história fictícia conta a história de Hazel Grace, uma doce menina de 16 anos com câncer nos pulmões. Hazel é extremamente inteligente, observadora e devoradora de livros. Ela participa de um grupo de apoio para crianças com câncer, onde pelo que é descrito no livro diversas vezes é bem entediante pelo fato de que o líder do grupo sempre repete as mesmas coisas do tipo "Estamos em uma guerra contra o câncer e blá blá blá" o que para Hazel é um absurdo.

Então ela conhece Augustus Waters, um menino lindo, moreno, de olhos azuis, totalmente sexy e de uma perna só. Eles trocam experiências literárias e experiências que tiveram em sua vivência com o câncer.

O enredo da história ganha realmente força quando o livro favorito de Hazel, Uma aflição imperial, termina de forma não esperada e o autor não escreve uma continuação. Então depois de percorrer algumas páginas de total discussão entre Hazel e Augustus de como eles imaginam o final do livro, finalmente decidem ir para a Holanda onde o Peter, o autor do livro, se encontra e perguntar pessoalmente.

Vários fatores tentam implicar na viagem, afinal de contas estamos falando de pessoas com câncer, onde qualquer espirro que elas derem pode ser considerado algo super grave. Mas enfim, eles conseguem viajar, conhecem Holanda que pela descrição da Hazel é linda, conhecem o autor que não é tudo aquilo que eles imaginavam e vivem uma linda história de amor.

Uma mistura de filosofia, literatura, romance e aventura com jovens que buscam simplesmente viver mais um dia e vivenciar seus infinitos.

Chorei, chorei muito. E posso dizer que o livro me abriu a mente sobre as pessoas com câncer. Antes de mais nada elas são simplesmente pessoas e a forma de como nós os tratamos não tem o mínimo sentido. O autor nos mostra isso e nos faz refletir sobre o que queremos das nossas vidas e o que realmente é importante.

O que mais me conquistou foi a forma de como eles encaram a doença. Quando Isaac, um dos melhores amigos de Hazel e Augustus fica cego eles se juntam para fazer com que o fato de estar cego passe despercebido. Mas ele está cego! Isso não passa despercebido! Mas a forma sarcástica que eles enfrentam isso é o que torna o fato de ser cego apenas um detalhe.

O.k?

- O.k. - Ele disse, depois do que pareceu uma eternidade. - Talvez o.k. venha a ser o nosso sempre.- O.k. - falei. Página 72
Vejo vocês nas próximas resenhas, e me contem o que vocês acham deste livro. Já leram? Querem ler? Me contem tudo!

xoxo, Monique Souza

4 comentários:

  1. Ainda não li, mais tô desejando *-*

    BLOG: http://tudodiferentecomsamaralima.blogspot.com.br/
    Instagram: @samaralima_03

    Big beijos, *-*

    ResponderExcluir
  2. Olá Monique

    Este livro é excelente, faz a gente pensar muito na vida e chorar bastante. Fiz uma resenha dele agora no blog tb.
    Gostei do blog, passarei a seguir para acompanhar sempre.
    Bjos

    http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acabei de ler a sua resenha e também concordo de ele não ser tuuuudo isso que dizem. Acredito que temos essa visão porque lemos muitos livros, por exemplo, amigos meus que não costumam ler, leram e se apaixonaram e o transformaram como o melhor livro de suas vidas então isso é bem variável.
      Obrigada ^^
      xoxo

      Excluir

Fico honrada por estar lendo a minha postagem, deixe o seu comentário sobre, com o link do seu blog, para que eu possa visitá-lo e comentar de volta! Que o seu dia seja incrível!