Acabou, sem ao menos começar


Acho que esse vai ser o primeiro post no blog onde eu "realmente" irei escrever. Não que os outros posts não fossem assim, porém, esse é bem especial. Sabe quando você sai de um relacionamento onde você achava que tudo estava bem? Pois é, eu passei por isso. Nunca comentei nada porque ainda não tinha superado o fim. Aí algumas semanas passam e você finalmente se sente à vontade de olhar para a pessoa sem nenhum ressentimento, culpa ou tristeza. Até que nos deparamos com um garoto novo. Prometemos de todo o coração não se aventurar em um romance tão cedo, mas conhecemos aquele lindo garoto, que parece ser o príncipe encantado consolador dos nossos corações.
E sabe aquele garoto que é carinhoso e atencioso com você? Que te faz se sentir nas nuvens com um simples abraço? Ele era esse garoto. Bom, na verdade ele é, porque o simples fato de eu estar escrevendo sobre ele não irá fazê-lo mudar. Ele me deu todas as esperanças possíveis e impossíveis de que sentia algo especial por mim. Mas é óbvio que eu não caí na ladainha do rapaz. Eu precisava de conselhos sábios e superiores. Foi quando eu fui conversar com a Rosa e ela me deixou com um pé atrás quando disse:
– Amiga! Ele é assim com todas!
Fiquei pensando “será mesmo?” e nem precisei pensar muito, pois assim que o sinal do intervalo tocou e eu saí, me deparei com ele e outra aos abraços e carinhos. Respirei fundo e me segurei firmemente para não demonstrar que estava gostando dele. Sim colega, temos que ser difíceis às vezes. Fiquei chateadíssima, lógico, mas continuei a vida. Ficar me lamentando não iria fazer diferença nenhuma. Mas ele fazia questão de deixar aquele doce gostinho de esperança em mim. Passávamos horas e horas conversando pelo chat do Facebook e por SMS’s. E ficamos nesta lenga-lenga até o inicio das férias. Pois quando eu estava em uma conversa pelo Skype com vários amigos comentei sobre ele e na hora um amigo meu, que estava pelo Skype em grupo, me chamou no Facebook e disse que o cujo tinha ficado com uma menina recentemente. E nesse momento acabou: a magia, os sorrisos, os abraços... Tinham perdido seus significados e deixados no esquecimento. Fiquei com muita raiva, pois caí nessa encrenca e pior, fui avisada por muitos amigos! Agora já nem converso mais com ele e acredito que na volta às aulas a situação voltará a ser como era antes de nos conhecermos: meros desconhecidos.


xoxo, Monique Cristine

Comentários